Palavra do Criador Meu pensamento para o desenvolvimento da ABCJPêga- 06/2004

Criação de uma assessoria de marketing, para planejar e divulgar os eventos da Associação.
Informatização de toda a parte adminstrativa, dando mais rapidez e transparência a obtenção de informações.
Atualização constante do site da Associação, com a palavra do presidente pelo menos uma vez por mês.
Abertura para trabalhos de melhoramento genético, com todo o protocolo a se seguir.
Eleições para presidênia com espaço de, pelo menos cinco meses, de distância de uma exposição nacional.

. Realização de inventário, do rebanho vivo, com a obrigatoriedade de apesentação de registro, por parte do criador, ao técnico da Associação.

. Punições severas à criadores e técnicos no caso de comprovação de fraudes de registro.

. Estabelecer idade máxima para categoria senior em machos e fêmeas, fazendo assim promover, cada vez mais, a busca por novas e melhores matrizes e reprodutores, além de darmos mais chances a novos criadores. Com isto os grandes reprodutores e matrizes CONTINUARÃO E CONFIRMARÃO sua tragetoria de campeões através de sua progênie.Aumentaremos o dinamismo dos negócios em torno da raça pêga.

. Criar uma subdivisão das categorias grandes campeões jovens para, grande campeão infantil e grande campeão jovem, ficando, então três categorias: GRANDE CAMPEÃO INFANTIL, GRANDE CAMPEÃO JOVEM e GRANDE CAMPEÃO ADULTO, com a limitação da idade máxima e 8 anos.

. A consequência desta subdivisão será o esímulo a novos criadores a irem em pista, pois terão como competir e serem premiados com seus novos produtos.

. Extinção da categoria melhor cria ao pé, pois com a categoria dente-de-leite já não justifica a categoria cria ao pé. Até porque nesta categoria julga-se a cria ao pé com apenas o conjunto de frente limpo, podendo assim estar aculto pontos negativos nos outros TÃO IMPORTANTES QUESITOS.

. Criação de um Comissão Técnica para avaliar animais na entrada do recinto de exposições (animais com defeitos) deixando os juízes com mais tranquilidade para julgar.

. O acompanhamento do Corpo Técnico (de três membros e não mais e não menos) nos julgamentos, para que criadores e apresentadores possam de dirigir apenas aos seus membros, eliminando a possibilidade de pressões, intimidações e INTIMIDADES com os juízes.

. Qualquer intervenção, ao julgamento, somente se dará através do Corpo Técnico aos juízes.

. Corpo técnico com autoridade para reger as condições adversas (tempo, luminosidade, condições de piso etc) de cada julgamento em comum acordo com os juizes.

. Reuniões da diretoria da ABCJPÊGA com os CRIADORES e JUÍZES antes das provas para rever, divulgar e afirmar as diretrizes de julgamento, como também após cada exposição para avaliação do trabalho concluído e assuntos burocráticos.

. Julgamento com três juízes porém cada um teria apenas um aprendiz (ou juiz em reciclagem) para se comunicar e ensinar, não podendo os juízes comunicar-se entre si e nem terem os mesmos aprenizes.

. Apenas um juiz que já tenha julgado em nacionais poderá julgar uma Nacional. Neste caso ele teria que ter que pelo menos participado de Nacional como auxiliar.

. Adoção de um sistema objetivo e técnico em julgamentos, como a utilização de planilhas de pontuação para cada ítem a se considerar em julgamento. Cada animal teria notas para cada ítem a ser avaliado por cada um dos juízes e a mesa do conselho técnico faria a somatória e daria os resultados. Isto seria mais justos com os animais, criadores,tratadores e com os juízes, pois NA SOMATÓRIA DAS QUALIDADES é que sairia o campeão e não subjetivamente do gosto e inclinação dos juízes ou pressão de criadores.

. Mudança no critério de avaliação de julgamento de asininos para:


Andamento
Qualidade de marcha 25 pontos
Rendimento 15 pontos
Estilo em marcha 10 pontos
Morfologia
Conjunto de cabeça 20 pontos
Tronco 15 pontos
Membros 10 pontos
Temperamento 05 pontos


. Para que serve o jumento? Para produzir muares para as diversas aplicações de trabalho, esporte e lazer.

. Mas como o nosso lema é de que o ”PEGA É O JUMENTO DA PREFERÊNCIA NACIONAL”, acho que devemos dar total ênfase a qualidade de marcha, e para isto temos que julgar e premiar de acordo com a tabela assima, se não vai continuar como está e ainda piorar, pois, já são visíveis asininos pêga de andamento TROTATO participando e pior ainda GANHANDO CAMPEONATOS DE EXPOSIÇÕES APENAS por suas qualidades morfológicas.

. Ficar estabecido valor adicional proporcional nas inscrições para exame anti-dopping a todos os grandes campeões e grandes campeãs.

. Inscrições antecipadas e pagas, para todas as modalidades de julgamento, com o anúncio dos participantes pela mesa técnica, só concorrendo quem estiver inscrito antes do início dos trabalhos de julgamento da exposição.

. Apenas sócios rigorosamente em dia com seus pagamentos de anuidade ou mensalidade poderão participar como expositor, bem como com todas as inscrições pagas antecipadamente.

. Proibir a entrada, no recinto, de animais de criadores com qualquer tipo de débito junto a ABCJPEGA.

. No julgamento de muares apenas animais registrados pela ABCJPEGA poderão participar, tanto para morfologia como para prova de marcha.

. Também para morfologia de muares adotar a mesma tabela dos asininos até porque, pela coerência, os asininos devem transmitir também a seus filhos híbridos, as suas carcterísticas morfológicas e de andamento. Assim apuraremos e confirmaremos a raça pêga como animal genuinamente e incontestavelmente de SELA.

. Animais da raça pêga de andamento trotado, devem ser direcionados para outros tipos de provas.

. Estas sugestões que enumerei são algumas de que tenho convicção que ao serem aplicadas estarão beneficiando a raça e fortalecendo a ABCJPEGA.

. São o início de um resgate de uma associação SÉRIA e de RESPEITO, onde todos os criadores se esforçam e dão o melhor de si para apresentar bem seus animais, onde os custos são elevados, onde muitas vezes os criadores reservam valiosa parte de seu tempo para prestigiar a raça, onde peões dão o melhor de si para seus animais e patrões, onde os fucionários administrativos possam trabalhar com tranquilidade pois não serão pressionados a beneficiar este ou aquele criador, onde queremos que sejam nossos compaheiros pessoas sérias e honestas para que tenhamos orgulho de repassarmos aos nossos filhos o quanto criar animais da raça pêga é bom e de ambiente sadio. Onde ganhar ou perder sirva apenas para a evolução da raça.

. Idealizo com isto uma associação onde os criadores SÉRIOS tenham orgulho de serem membros, onde não prevaleça corrupção e protecionismo. Onde cada animal e cada criador respectivamente tenham o mesmo tratamento, ONDE LEVAREI MEU FILHO PARA DAR CONTINUIDADE AO MEU TRABALHO.

. Espero que algumas destas minhas sugestões sejam, um dia, aplicadas a fim de promover o tão almejado retorno de crescimento da nossa amada RAÇA PÊGA.
E se não forem, tenham certeza de que lutarei sempre, para que sejam aplicadas, resultando no verdadeiro crescimento da raça e consequente real fortalecimento da ABCJPÊGA.

Ricardo Abate Filho,
Araguaína, TO, 13 de junho de 2004.
Criatório Jumentos Raf
Obrigado por sua visita!